Adeus VSO… Olá VSTS!

VSO é a sigla para o Team Foudation Server na nuvem, ou pelo menos era comum chamar dessa maneira curta o serviço acessado pela URL VisualStudio.com, lançado pela Microsoft em 2012. O nome sempre me pareceu um marketing falho, já que não é a IDE que está na nuvem e sim todo o backend, ou seja o TFS. Quando o serviço se tornou público e eu pude testá-lo, era praticamente um MVP, muitas features, muitas mesmo não estavam presentes on-line. O que me levou a ver com ceticismo o futuro do produto. Além de features que eu considerava essenciais para a adoção do serviço por empresas que já utilizavam o TFS, o fato de ser na nuvem, um SaaS, trazia uma grande carga de discussão, “as empresas não querem deixar no datacenter alheio seu código”, “conectividade no país é ruim”, “segurança”, etc…

Passado algum tempo não só o VSO evoluiu e muito, como em alguns pontos ultrapassou o seu irmão mais velho on-premise, TFS. Devido ao seu processo de desenvolvimento ágil, com ciclos de entrega de 3 semanas, e a facilidade de deploy, por ser um SaaS, o VSO hoje tem features que só poderão ser adicionadas ao TFS no próximo Update, que já é um ciclo rápido, considerando que no ano são entregues 4 grandes pacotes de atualização. Por exemplo, está em preview, e portanto você já pode testar a nova versão do Release Management, agora com a UX web, você pode ver essa feature no vídeo abaixo, e acompanhar o trabalho do Vinícius Moura e Ricardo Serradas, que publicam um vídeo explicando cada entrega que é liberada pelo time no VSO Sprints.

Olá, VSTS!

Como eu disse lá no começo o nome era muito ruim, remetia a IDE e não ao backend, ou a um serviço, por isso a Microsoft recentemente alterou o nome do produto para Visual Studio Team Services, uma sigla que apesar de conhecida, a primeira versão do TFS se chamava Visual Studio Team System, portanto também VSTS, fica um pouco melhor… definitivamente acho que o Visual Studio deveria ser retirado do nome.

Aproveitando essa mudança, quero comentar sobre duas features que para mim são o marco para adoção do VSTS por empresas de grande porte, ou por aquelas que queiram migrar do TFS. Vamos lá!

Continue reading “Adeus VSO… Olá VSTS!”